Vagas de Estágio no TRF-3 2019





Inscrições podem ser feitas até o dia 17 de fevereiro de 2019.

Está aberto o processo seletivo para contratação de estagiários de nível médio e superior para atuarem no Tribunal Regional Federal da 3º Região (TRF3). O objetivo é formar cadastro reserva para estudantes que estejam matriculados e frequentes no ensino médio, técnico ou no ensino superior nos cursos de Administração, Ciências Contábeis, Biblioteconomia, Design Gráfico, Tecnologia da Informação ou qualquer curso superior de Informática devidamente reconhecido.

Para participar é preciso ter ao menos 16 anos (no ato da contratação) e estar estudando a partir do 2º ano do Ensino Médio ou do segundo ano de faculdade (ou terceiro período, dependendo da instituição de ensino). Não serão aceitos candidatos que já realizarem estágio ou que tiverem algum tipo de relação profissional com advogados ou sociedades de advogados e seus familiares. Se o candidato já fez no passado mais de dois anos de estágio no TRF3 também não será possível concorrer.




Essa seleção terá validade de um ano, contando da data da divulgação dos resultados e podendo ser prorrogada por mais um ano. Em qualquer momento nesse meio tempo os estudantes selecionados poderão ser convocados para estagiar. A convocação será feita pelo e-mail cadastrado durante a inscrição, portanto é preciso ficar atento para não cometer erros.

Assim que convocado, o candidato deverá comparecer para a entrevista em até três dias. Caso o candidato se recuse em aceitar a vaga ou mesmo não atenda à convocação, ele será automaticamente movido para o final da lista de selecionados (por uma única vez, a partir da segunda o nome é retirado da lista).


Das vagas que se tornarem disponíveis no período de validade da seleção, dez por cento serão reservadas a pessoas com deficiência. Entretanto, caso o número de pessoas com deficiência seja insuficiente, as vagas serão ocupadas com os outros candidatos.

Seleção

Os candidatos serão selecionados por meio de uma única etapa, que consistirá em uma prova objetiva com questões de múltipla escolha. O local de prova será posteriormente divulgado na página de inscrição. No dia, os candidatos que se inscreveram deverão se apresentar com 30 minutos de antecedência, portando documento de identidade para poderem entrar no local de aplicação.

A prova terá duração de duas horas e terá como conteúdo programático, tanto para os estudantes do Ensino Médio quanto para os do Ensino Superior, conteúdos de língua portuguesa (tais como Interpretação de texto, advérbio, verbo, ortografia, sinônimos, figuras de linguagem, crase, concordância e regência), conhecimentos de matemática (Média aritmética, sistema de equação do primeiro grau e raciocínio lógico) e conhecimentos gerais de atualidades, responsabilidade social, meio ambiente e direitos das pessoas com deficiência.

Se o candidato, após a prova, for selecionado, ele deverá comparecer a uma entrevista com o superior de estágio para receber informações sobre as atividades que serão executadas a jornada de trabalho que deverá ser cumprida. Após a entrevista o candidato terá até 5 dias para ir à sede do CIDE, na cidade de São Paulo, com os documentos solicitados no edital (disponível na página de inscrição).

Como se inscrever

As inscrições poderão ser feitas pela internet, no site do CIDE (www.ciderh.org.br), do dia 29 de janeiro até o dia 17 de fevereiro. Basta descer a página até a seção “processos seletivos” e clicar na vaga do TRF3. Na página você poderá encontrar o link para o edital com mais informações sobre a seleção, além do link para se inscrever. É importante destacar também que nenhuma taxa de inscrição será cobrada, mas será preciso anexar o comprovante de matrícula da instituição em que o candidato estiver estudando no momento da inscrição.

Sobre o TRF3

Com sede na cidade de São Paulo, o TRF3 é um dos cinco Tribunais Regionais Federais existentes no Brasil. Sua instalação ocorreu no ano de 1989 e, atualmente, ele é composto por Juízes federais que atuam em 51 Subseções judiciárias nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Bruno Esteves

Compartilhe esta notícia